Rede participa da VII Mostra Socioambiental do Araguaia

Evento se consolida e mostra a diversidade das populações rurais da região

A VII Mostra Socioambiental do Araguaia e VI Feira de Economia Solidária, de São Félix do Araguaia (MT), reuniu, entre os dias 13 e 15  de junho, agricultores familiares de assentamentos rurais, comunidades indígenas, técnicos e estudantes da região em um evento diversificado que contou com seminários, oficinas, exposição e apresentações culturais.

“A mostra é um evento de carisma e aprendizado e este ano me chamou muito atenção o momento da troca de saberes dos grupos, momento único e especial”, conta Ana Lúcia da Associação de Educação e Assistência Social Nossa Senhora da Assunção (Ansa), instituição que organizadora do evento.  “O eveno nos permite este espaço de sentir as pessoas e suas lutas. Sai com a sensação de esperança, mesmo diante das várias realidades pois muitas coisas estão sendo feitas e realizadas”, complementa.

Coletora do PA Bordolândia participam da VII Mostra Socioambiental do Araguaia.

O tema norteador desse ano, “Participação Popular e Cidadania” trouxe para a mostra diferentes grupos de lutas sociais que puderam se apresentar e contar um pouco da realidade do local onde vivem. Além do momento de apresentações, o encontrou contou também com a feira de economia solidária realizada no espaço público da cidade. Barracas de artesanato, comidas tradicionais, ervas, bijuterias e produtos da agricultura familiar foram visitadas por centenas de pessoas que já consideram o evento como um momento de festa tradicional da cidade.

Oficina de comunicação

Paralelo à mostra também aconteceu a formação em vídeo da Rede Jurena Vivo. A oficina faz parte de um projeto maior voltado à formação de comunicadores populares que contempla o uso das redes sociais, produção de jornal impresso e de vídeos.

Realizado com assentados, estudantes, jovens rurais, de movimentos sociais e indígenas o curso visa dar ferramentas para que os participantes possam repassar os conhecimentos em suas comunidades.

“É muito importante despertar o interesse dos jovens para publicar os acontecimentos da sua comunidade porque a mídia não mostra tudo”, conta Oreme Ikpeng, da ARSX. “Há muitas ferramentas grátis que podem ajudar nessa divulgação e precisam ser utilizadas então para mim foi um aprendizado bem legal.”

Para Kátia Cruz, participante de São Félix, o entusiasmo da turma empolgada com as novidades da oficina foi o mais interessante. “Eu, por exemplo, tive uma noção melhor de como tirar foto, de pegar o melhor ângulo. Para filmar nos ensinaram como posicionar a câmera para o melhor registro com explicações muito claras”, conta.

Na oficina foi criada a hastag #ComunicaAraguaia e também será lançado um vídeo com as imagens filmadas pelos jovens durante a mostra.

Deixe um comentário