ARSX ministra curso de coleta de sementes nativas em parceria com IFMT

Indígenas e assentados participaram do módulo em Barra do Garças (MT)

A Associação Rede de Sementes do Xingu (ARSX) foi convidada pelo Instituto Federal do Mato Grosso, unidade de Barra do Garças, a ministrar um curso de  coleta de sementes nativas em parceria com a Fundação Nacional do Índio (Funai). Realizado nos dias 29 e 30 de junho, o curso reuniu cerca de 40 assentados, do Projeto de Assentamento Serra Verde, e indígenas do povo Xavante, da Terra Indígena São Marcos e Sangradouro.

O evento compõe o 5º módulo do Curso de Formação Inicial e Continuada em: “Implantação, Planejamento e Manejo Agroecológico de Sistemas Agroflorestais (SAFs)”, oferecido pelo IFMT-Barra do Garças e organizado pelo Núcleo de Estudos em Agroecologia do Vale do Araguaia (NEA-VA). No total são seis módulos, com duração de dois dias, a cada mês.

Curso de Coleta de Sementes Nativas reuniu assentados e indígenas

“O objetivo do curso é proporcionar um ambiente de aprendizagem por meio de aulas práticas e teóricas a respeito de Sistemas Agroflorestais, cujos princípios metodológicos são inspirados nas práticas pedagógicas de Paulo Freire que proporcionam a construção do conhecimento por meio de trocas de experiências, ampliação do diálogo e valorização do saber tradicional”, explica Daisy Rickli Binde, coordenadora do NEA-VA.

Cada módulo tem um foco e é realizado em um local diferente. Os três primeiros módulos foram sobre a implantação de diferentes tipos de sistemas agroflorestais: SAF de ocupação, SAF com roça, SAF com hortaliças. O módulo 4 teve o foco em podas e manejo depois que o sistema já está formado e o módulo 5 foi de coleta e armazenamento de sementes, comm a ARSX.

 “Tivemos módulos no sítio Flor de Ibez, no campus do IFMT, no lote de uma das participantes assentadas no PA Serra Verde e este último foi na Aldeia Nossa Senhora das Graças, na Terra Indígena São Marcos, todos localizados no município de Barra do Garças”, explica María Taquiguthi Ribeiro, indigenista especial da Funai especializada na Coordenação Regional Xavante.

Integrantes da ARSX ministram curso para IFMT – Barra do Garças.

A participação Xavante com 12 estudantes de oito aldeias diferentes que tiveram o  primeiro contato com a produção agroflorestal e dialoga com as práticas tradicionais de produção de alimentos, além de também traz novas técnicas sustentáveis. “Ao mesmo tempo em que é um primeiro contato, é um curso de longa duração, ministrado por pessoas e instituições de referência nas suas áreas, que traz perspectivas de desdobramentos futuros”, complementa a indigenista. 

O módulo 5 contou com a participação de João Carlos Mendes Pereira, Milene Alves e Marcos Vinícius,da ARSX, e foi um momento de troca de saberes com as comunidades Xavante e de assentados, e, em especial, para os indígenas  que tiveram a oportunidade de mostrar sua “casa” para os visitantes, principalmente para os assentados que já abriram suas portas num módulo anterior e agora conheceram uma aldeia Xavante. “Essa troca é muito rica e vai além do próprio conteúdo técnico que é passado. É um espaço de criar empatia e fortalecer as redes regionais”, afirma Ribeiro.

“Para nós da rede foi mais uma oportunidade de divulgar o nosso trabalho e inspirar mais comunidades de assentados e indígenas ao mostrar por meio dos resultados da ARSX que é possível deixar a floresta em pé e gerar recursos financeiros ao mesmo tempo”, declara Pereira.

Deixe um comentário